Skip to content

Editorial

Confraria dos Homens para a Castidade

 Inscreva-se 
_____________________

CAMPANHA DE ROSÁRIOS PELAS ELEIÇÕES

 

Clique na imagem para ler a oração que acompanha o Rosário

Clique aqui para ler o texto explicativo

 

BOLETIM PERMANÊNCIA

 

 

 

Quem está online

No momento há 1 usuário e 5 visitantes online.

Faça o seu login

Primeiro domingo do Advento

Nesta atualização, apresentamos:

- "Alegria de ser filho de Deus", uma meditação do Pe. Garrigou-Lagrange sobre a alegria cristã em meio às tribulações.

- "Teu servo ouve", um artigo do Pe. Robert Brucciani sobre o discernimento da vocação.

- Considerações sobre a Missa Nova de Paulo VI, artigo do periódico italiano Sì Sí No No sobre as mudanças na liturgia.

- Para reler: "Da Santa Úrsula", um belo poema de Luís de Camões, nosso poeta maior.

+

A imagem que ilustra essa atualização é do alemão Stefan Lochner (1410-1450) e está no altar da Catedral de Colônia. Clique aqui para ver a imagem em tamanho maior.

O bem comum nas eleições de 2022

Dom Lourenço Fleichman, OSB

A situação do Brasil às vésperas do 2º turno das eleições presidenciais, neste dia 30 de outubro de 2022, nos obriga a refletir sobre o risco grave de vermos o Brasil voltar à lama do comunismo, de um lulapetismo mais agressivo, mais determinado a impor seus rancores e revoltas sobre todo o povo brasileiro. A obra da Revolução conseguiu destruir a vida política de vários países vizinhos, como é conhecido de todos, e eles não querem perder o gigante brasileiro, na sua ambição de dominar o mundo para a obra diabólica que visa a destruição total da Civilização católica. Por isso resolvemos abordar a questão das eleições pelo viés do bem comum, fundamento de qualquer vida política, e sem o qual a pátria se dissolve em populismo ou em tirania. Nosso objetivo nessas linhas não é um estudo teórico do bem comum, apesar de elas conterem algumas explicações sob este aspecto, mas a necessidade prática de usar as armas que nos são dadas para a preservação do bem comum.

CONTINUE A LER ]

Nossa Senhora Aparecida

Atualização 1: Assista o vídeo de Dom Lourenço Fleichman "Rosário e penitências pelo Brasil"

Atualização 2: No próximo sábado, dia 22, às 14:00, faremos a devoção das 1.000 ave-marias. O leitor é nosso convidado e poderá acompanhar pela internet neste link.

Nesta edição, voltamos a abordar o tema das eleições:

- Crônica: São Pio X e as eleições

- Editorial: O Brasil na encruzilhada

- "Quando os ímpios tomam o governo" (Pr 29, 2) em versão reduzida

O que foi o Mensalão?

O que foi o Petrolão?

O PT e o Foro de São Paulo

- Recomendamos nossa oração para as eleições 2022

Para reler: o reavivamento marxista no Ocidente, artigo do argentino Luis Roldán.

Para quem quiser se aprofundar: A Escola de Frankfurt, texto de Arnauld de Lassus

*

Nossa Senhora aparecida, rogai por nós 

Lavorate – pregate – votate!

Outubro 13, 2022 escrito por admin

São Pio X e o voto nas eleições

Giuseppe Sarto, futuro papa São Pio X, tomou posse na sede cardinalícia de Veneza em 1894. Foi muito mal recebido pelos maçons, então na administração da cidade das gôndolas.

Em 1895 houve eleições municipais. Vendo os católicos desorganizados e sem forças para enfrentar o partido no poder, o Cardeal Sarto estabeleceu uma coalizão entre o partido católico e o partido liberal-moderado. A chapa na qual deviam votar era a do Conde Grimani, um liberal-moderado, mas que guardava certos princípios católicos; vários pontos concretos apontados pelo partido católico seriam respeitados.

Em 3 dias e 3 noites, o santo cardeal escreveu de próprio punho mais de duzentas cartas aos párocos, personalidades civis, comunidades religiosas, dando instruções sobre a votação e pedindo orações. Seu grito de guerra aos venezianos católicos da época era: Lavorate – pregate – votate! (Trabalhem – rezem – votem).

De fato, houve muitos trabalhos antes das eleições: o santo ressuscitou o jornal católico “La Difesa”, repetindo com Mgr. Ketteler: “Se São Paulo voltasse agora, tornar-se-ia jornalista”.

Os comitês paroquias receberam suas instruções para reunirem-se com o intuito a persuadir os fiéis da importância daquele voto. Inúmeras reuniões no palácio Patriarcal foram organizadas pelo cardeal Patriarca de Veneza.

No dia das eleições, a vitória foi brilhante, e Grimani manteve-se no poder por 25 anos, mostrando a força da organização de São Pio X.

Algumas más línguas acusaram o cardeal junto ao Papa Leão XIII, por ter-se juntado aos liberais. O papa convocou o cardeal para lhe pedir explicações. Diante das explicações do santo Patriarca, que mostrava os compromissos católicos assumidos pelo partido liberal-moderado, o papa compreendeu que eles não eram tão liberais a ponto de não ser possível trabalhar com eles. Leão XIII escreveu, então, uma carta de felicitações aos católicos de Veneza por terem vencido as eleições sob o comando do santo Patriarca.

(Bibliografia: Biografias de São Pio X de Dal-Gal, de Fernessole, de Hoornaert e de Mitchell.)

Festa de São Miguel

Nesta edição apresentamos:

- Jair Bolsonaro: Há motivos para os católicos o reelegerem?  - uma retrospectiva séria e abrangente sobre o governo atual.

- Dom Carlo Maria Vigano fala sobre a crise da Igreja e Dom Lefebvre

- Para reler: É pecado mortal votar em um candidato pró-aborto?

- No canal da Permanência, Dom Lourenço apresenta a campanha de pré-venda do novo missal.

+

A imagem que ilustra esta edição é "São Miguel e o dragão" e seu autor é desconhecido. Está no Metropolitan Museum, nos Estados Unidos.

Dux Michael, pugna pro nobis!

Décimo segundo domingo depois de Pentecostes

 

Nesta edição, apresentamos:

História: "Quando os ímpios tomam o poder" - breve relato do período em que o país esteve sob o jugo do PT.

Editorial: "Lutar, Clamar e Guerrear" - sobre o combate pela Missa de Sempre.

Gustavo Corção: "A voz dos papas canonizados

Sermão de Dom Alfonso de Galareta sobre a crise da Igreja.

Teologia: "Quem pode ser salvo?" - artigo da Revista The Angelus sobre o conceito de batismo de desejo.

Para reler: "gemidos da alma penitente", do Pe. Manuel Bernardes

+

 

A bela imagem desta atualização é a "crucifixão" do pintor grego Ioannis Moskos. Uma boa semana a todos!

Oitavo domingo depois de Pentecostes

Nesta edição, apresentamos:

- O destaque dessa atualização é o estudo "O Brasil é a cereja do bolo", de Ricardo Azevedo, 

Perguntas e respostas:

- Como devemos assistir a Santa Missa?

- O que é a virtude da afabilidade?

Arte: "A cultura entre as duas guerras", artigo de Andrew Child sobre as transformações na música.

Vida espiritual: Conferências sobre a santidade (4), última parte do texto do grande Pe. Matteo.

+

[A imagem que ilustra essa atualização é "A Coroação de Maria", do pintor Gerard Davi, artista que já se tornou figura recorrente nas páginas do nosso website.]

A todos, uma boa semana!

Eleições 2022 - Situação dramática do Brasil

CAMPANHA DE ROSÁRIOS A N. SRA APARECIDA

PELAS ELEIÇÕES NO BRASIL

Os destinos de uma nação dependem muito mais da vontade divina do que das urnas. Sabemos que o mundo é governado, em primeiro lugar, pela Divina Providência, e que nada acontece na vida dos homens sem que tenha sido vontade expressa de Deus, ou permissão divina. Você, católico, se esqueceu disso?

O estabelecimento do sufrágio universal como forma quase unânime da escolha dos governantes não é suficiente para eliminar a vontade divina como causa principal de uma eleição. Governa aquele que Deus escolheu para governar determinado povo. Se o governante for bom, terá sido escolhido por Deus por mérito do povo, ou para incentivar aqueles homens a serem bons; se for um mal governante, Deus o terá permitido para provar e fazer crescer os méritos daquela nação, ou para castigá-la por conta dos seus pecados. O voto é importante por ser o meio permitido por Deus para determinar a sua santa vontade. Vá às urnas para impedir a volta do comunismo, da corrupção, da mentira.

As provas da intervenção divina nos processos eletivos são inúmeras, e foram alcançadas por meio da oração e do Rosário de Nossa Senhora. A vitória de Lepanto contra a poderosa esquadra turca é um exemplo espetacular da oração do Terço, ordenado pelo Papa São Pio V. A mesma oração tantas vezes pedida por Nossa Senhora levou os franceses a expulsarem os protestantes que pretendiam mudar a religião do seu país, em La Rochelle. Assim também na Áustria e em outros lugares. Aqui no Brasil expulsamos os comunistas já implantados no poder com a oração do Terço, em 1964. Além disso, como devemos entender a morte de Tancredo Neves? A eleição de Fernando Collor contra Lula, ou a eleição de Jair Bolsonaro, em 2018? Certamente houve nesses casos um querer divino. Infelizmente nosso Brasil não soube tirar proveito espiritual ou político daquelas intervenções divinas.

Os católicos devem compreender que, sem oração, não conseguiremos conter a campanha orquestrada para derrubar o Presidente Bolsonaro. No momento em que a campanha eleitoral entra em sua fase mais difícil, devemos dedicar um esforço real, um sacrifício de nossas vidas, dobrando nossos joelhos na oração. Que Nossa Senhora Aparecida e São Pedro de Alcântara, padroeiros do Brasil, venham em nosso socorro.

Oração diária do Rosário (3 Terços)

Pelo menos a oração diária do Terço, caso não conseguirmos - mesmo com o esforço proporcional - rezar o Rosário

Oração pelo Brasil proposta aqui.

ORAÇÃO PELAS ELEIÇÕES DE 2022

Julho 11, 2022 escrito por Dom Lourenço

ORAÇÃO PELAS ELEIÇÕES DE 2022

A NOSSA SENHORA APARECIDA

No momento em que o Brasil se encontra na encruzilhada que pode levá-lo de volta ao comunismo e à corrupção, nos prostramos aos vossos pés, ó Rainha do Brasil, Nossa Senhora Aparecida, e por estas humildes orações pedimos que intercedais junto ao vosso Filho pela nossa Pátria ameaçada. Queremos lembrar, ó Senhora, que um dia fostes coroada pela herdeira do trono do Brasil Império, a piedosa Princesa Isabel, a qual vos deixou por escrito este humilde pedido:

Eu, diante de vós, sou uma princesa da Terra, e me curvo, pois sois a Rainha do Céu. E eu vos dou tão pobre presente que seria uma coroa igual à minha. E se eu não me sentar no trono do Brasil, rogo que a Senhora se sente por mim, e governe perpetuamente o Brasil.

Atendei, Senhora, a este singelo pedido, livrando o Brasil dos terríveis inimigos que ameaçam a nossa Pátria e a nossa fé.

Invocamos, igualmente, nesse momento de grandes disputas rasteiras e humanas, a São Pedro de Alcântara, padroeiro do Brasil, pedindo que ensine ao povo brasileiro e a seus governantes a amarem e abraçarem a Cruz de Nosso Salvador na única fé católica, como ele mesmo a abraçou ao ser atraído a ela por cima do povo reunido.

Crux sancta sit mihi lux – que a Santa Cruz seja a minha luz.

Nossa Senhora Aparecida, rogai por nós.

São Pedro de Alcântara, rogai por nós.

Terceiro domingo depois de Pentecostes

Nesta edição, apresentamos:

- História: "O século da Guerra Total", uma historiadora católica perpassa os principais acontecimentos do séc. XX.

- Arte: "A arte da guerra": uma comparação entre duas pinturas, Guernica de Picasso e Gassed de John Sargent.

- Três artigos de Gustavo Corção: 

Reflexões sobre as Conferências episcopais

Reflexões sobre a CNBB

O Cochilo da CNBB

- Dois artigos de Vida espiritual: 

A leitura espiritual, do Pe. Reid Hennick, FSSPX

Conferências sobre a santidade (III) - Mais um texto do apóstolo do Sagrado Coração, o Pe. Mateo Boevey.

- Atualidade: O terrível massacre de católicos na Nigéria no dia de Pentecostes

- Para reler: É pecado mortal votar em um candidato pró-aborto? 

[ A imagem que ilustra esta edição é de um pintor português chamado Frey Carlos, e está no fantástico Museu Nacional de Arte Antiga, em Lisboa. Clique aqui para ver o Ecce Homo do mesmo autor. Boa semana a todos!]

AdaptiveThemes