Skip to content

Editorial

Sobre a Sagração Episcopal

Dom Lourenço Fleichman OSB

O anúncio da Sagração episcopal que será realizada no Mosteiro da Santa Cruz, em Nova Friburgo, nesta quinta-feira 19 de março, tomou de surpresa os católicos da Tradição. Há certo tempo que se especulava sobre a possibilidade dos dissidentes da Fraternidade São Pio X, comandados por Dom Williamson, chegarem a esse extremo, mas a coisa ia sempre se perdendo no tempo. Agora parece que se tornou realidade.

Não poderia deixar de escrever algumas linhas que expressem a tristeza e a preocupação que tal atitude provoca nas almas. Não dizemos que estejam fazendo cisma, ou um ato cismático, como o Vaticano afirmou na época da sagração de 1988. Uma sagração episcopal pode ser uma necessidade para o bem da Igreja, como coube a Dom Lefebvre fazer, com toda prudência e propriedade. O que incomoda é a falta de prudência, a falta de peso de um grupo de dissidentes sem expressão e sem futuro; e a falta de argumentos válidos para que seguissem um rumo acéfalo.

Impressiona o tom ufanista, de salvadores da Igreja, que adotam em seus escritos, mesmo com a Divina Providência dando mostras de que erraram em suas constantes imprudências.

Impressiona a argumentação vazia de fundamentos, baseada em falsas interpretações, como repetir incansavelmente que a Fraternidade S. Pio X já teria feito um acordo com o Vaticano.

Impressiona o orgulho de jamais reconhecerem que erraram em suas avaliações.

Não são capazes de esperar, de sofrer uma situação desfavorável; querem resolver seu problema particular, querem impor à Divina Providência seus pensamentos particulares; são incapazes de perceber que Deus não agiu assim, em nenhum momento da vida de Dom Marcel Lefebvre. O uso do nome do fundador da Fraternidade é, por isso, mais um abuso realizado por aqueles que Dom Williamson arrastou.

Agora assumem uma atitude grave, que só pode trazer um prejuízo imenso à causa da Tradição.

Nossos leitores sabem muito bem que jamais consideramos como sendo uma possibilidade fazermos algum tipo de acordo ou reconhecimento com o Vaticano, enquanto perdurar em Roma o espírito do Concílio, essa Outra igreja protestantizada. Mas afirmar que a Fraternidade S. Pio X pactua com essa Roma modernista é falso, injusto, e descabido.

Perdemos mais uma vez.

Se o orgulho já tornava difícil o retorno dos dissidentes ao combate em torno da Fraternidade, com essa sagração, cava-se um abismo muito maior.

Perdemos nossos bons companheiros de combate, padres amigos de longa data. E nesse desalento e tristeza só nos sobrou São José. No dia da sua festa, pedimos e suplicamos ao esposo da Virgem Maria, ao pai adotivo de Jesus, ao padroeiro da Santa Igreja que tantas provas já deu de proteção à causa da Tradição, que interceda junto ao trono de Deus para que essas almas sejam esclarecidas, saiam da sua cegueira, do seu orgulho, abandonem esse combate menor por suas causas pessoais, para abraçarem novamente o bom e verdadeiro combate pela Santa Igreja.

ASSINATURA ANUAL DA REVISTA PERMANÊNCIA

MUITOS LEITORES PEDIRAM

AGORA SE TORNOU REALIDADE

Você já pode fazer uma Assinatura Anual da Revista Permanência

Clique aqui e garanta os 4 números do ano com preço diferenciado e com opção de frete grátis

 

R $ 108,00

Artigos variados sobre a Teologia católica, Liturgia, a Crise da Igreja, História da Igreja e da Civilização, Gustavo Corção, e muitos outros temas que vão se sucedendo ao longo de mais de 150 páginas.

ENFIM, O CISMA

Dom Lourenço Fleichman OSB

Em 1976, amigos franceses enviaram a Gustavo Corção notícias de um bispo italiano que escrevera para seus padres e fiéis denunciando o comunismo. Os amigos que enviaram a auspiciosa notícia ao jornalista e escritor católico estavam entusiasmados com a novidade, achando que aquela reação podia significar uma mudança de ares na Igreja.

Gustavo Corção escreveu sobre o fato um artigo em que mostrava aos seus amigos e leitores que o entusiasmo não era cabível. Antes de mostrar quão superficial era a crítica do bispo ao comunismo, Corção explicou:

Leia mais

Suma Teológica está no ar

Setembro 30, 2014 escrito por admin

 CONCLUÍMOS A PUBLICAÇÃO DA
 

SUMA TEOLÓGICA

    

Nossos agradecimentos aos envolvidos neste projeto de redigitar o Magnum Opus do Pensamento Católico. Santo Tomás de Aquino, Rogai por nós!

LANÇAMENTOS DA EDITORA PERMANÊNCIA

Setembro 2, 2014 escrito por Dom Lourenço

Iniciamos o mês de setembro com a chegada de duas novidades:

Revista Permanência 275 e Martirológio Romano.

1) Revista Permanência 275

   Nossa Revista propõe aos leitores vários artigos de análise da situação da Igreja. A crise que nos angustia há tantas décadas vai sufocando a alma católica e nos conduzindo a um impasse terrível. Tem-se a impressão de que em breve não haverá mais nada de humano a ser feito, senão abandonarmos nossas vidas e nossa fé nas mãos de Nosso Senhor, chorar nossos pecados e aguardar a intervenção de Jesus Cristo no governos de sua Igreja.

Seria o fim? Não podemos pensar assim. Ao contrário, temos a força sobrenatural da virtude da Esperança que vem em socorro da nossa fé e nos prepara no combate.

Como exemplo da decadência, analisamos o pontificado do papa Francisco, continuamos a tratar do tema das canonizações, dessa vez apresentando a verdadeira face da madre Tereza de Calcutá, e analisamos a visão de Gustavo Corção sobre a existência da "Outra", esse igreja inventada por Vaticano II que tenta esmagar a verdadeira Igreja Católica.

 

Outros artigos importantes seguem, principalmente o belo texto do Pe. José Maria Mestre, já nosso conhecido, dessa vez falando sobre os meios de santificação. Assinalamos também um artigo muito antigo do famoso Câmara Cascudo, contando

 

como nosso grande e santo bispo, Dom Vital, foi defendido na Câmara dos Deputados, quando estava preso nas masmorras do Rio de Janeiro.

 

R$ 25,00

 

 

 

 

 

 

 

2) MARTIROLÓGIO ROMANO

O Martirológio é um livro litúrgico usado pela Igreja para anunciar as festas dos santos na véspera do seu dia. Sua leitura diária é feita no final do Ofício de Prima ou na leitura do Refeitório, comum às casas religiosas. Os que não são religiosos podem usá-lo em sua oração da manhã ou da noite, como preparação para o dia seguinte. Como o Concílio Vaticano II modificou em muitos pontos o calendário das festas litúrgicas, trazendo certa confusão nas almas, tornou-se urgente a publicação do calendário tradicional, mantido por todos os padres fiéis à Tradição. Nossa edição traduzida para o português é precedida de uma explicação sobre as principais noções e conceitos que entram na elaboração do Ano Litúrgico, tais como o número de ouro, a epacta, a letra do Martirológio e outros. 462 páginas. Indices diversos.

R$ 70,00

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Perseguição no Iraque e castigo da humanidade

Julho 22, 2014 escrito por Dom Lourenço

A perseguição aos católicos nos países muçulmanos continua dramática e cruel. Vejam o que foi difundido nas agências de notícias:

A situação dos cristãos no Iraque está ficando cada vez mais dramática. Neste final de semana a Mitra Diocesana de Mosul foi incendiada e o Mosteiro de Mar Behnam, que fica a dez minutos da cidade de Qaraqosh, foi tomado pelos fundamentalistas do Estado Islâmico do Iraque e Levante (ISIL), que na semana passada obrigaram os fiéis a fugirem de Mosul depois de marcar as suas casas com a frase “imóvel de propriedade do ISIL”.

Em toda a história da humanidade, Deus castigou os povos que se afastaram da sua santa Lei. Como o mundo todo, hoje, incluindo o próprio Vaticano, já não quer o domínio de Deus sobre os homens, é de se esperar castigos salutares, para a nossa salvação.

Nas regiões islâmicas, a cruz vem pela morte e por crueldades variadas; entre nós, somos duramente perseguidos por leis iníquas que nos constrangem e impedem a prática do bem e a difusão da verdade.

Que Nossa Senhora de Fátima nos proteja da calamidade. Venha a nós o Vosso Reino!

 

Pode a Igreja morrer?

Dom Lourenço Fleichman OSB

Muitas pessoas me pedem que atualize com mais freqüência o site. Confesso que não tenho conseguido me dedicar mais a este apostolado, levado pelo excesso de trabalho nas quatro capelas sob minha responsabilidade, nas revisões doutrinárias dos livros que editamos e na cura das almas. Estamos iniciando agora o projeto do Colégio São Bernardo, a primeira escola da Tradição no Brasil, sobre a qual falaremos a seu tempo.

Felizmente tenho a ajuda de uma equipe atuante no que toca a produção da Revista Permanência, de outra forma não conseguiria manter o ritmo dos lançamentos trimensais. Confesso que é um trabalho que nos traz muita satisfação.

Agora mesmo assistimos a mais um grave escândalo do ecumenismo desenfreado. A reunião promovida pelo papa Francisco I dentro do Vaticano, no domingo de Pentecostes é apenas um gemido naturalista, um grunhido da História, dentro da obra destruidora do Vaticano II.

LEIA A CONTINUAÇÃO

LANÇAMENTOS DA EDITORA PERMANÊNCIA

Agora é o nº 274, da nossa

Revista Permanência que já está à venda.

Editorial - Vaticano II canonizado - uma análise crítica às canonizações impossíveis de João XXIII e João Paulo II.

Ainda nesse tema, John Vennari escreve sobre Madre Tereza de Calcutá, mostrando o quanto esta religiosa está longe dos cristérios católicos de santidade.

Publicamos ainda um belíssimo trabalho do Pe. Calmel O.P., sobre as grandezas de Jesus Cristo, no qual o corajoso dominicano combate o  rebaixamento da divindade de Jesus Cristo, operada pelo último Concílio.

Vários outros artigos ilustram este número de Pentecostes da nossa Revista.

Dessa vez, a polêmica fica por conta da entrevista exclusiva concedida pelo Cel. Carlos Alberto Brilhante Ustra. Nossos leitores já o conhecem, sobretudo por causa do livro A Verdade Sufocada, que vendemos em nossa livraria virtual.

O Cel. Ustra foi escolhido como bode expiatório pelo governo do PT, para pagar pela derrota impressionante que nossos militares infringiram aos comunistas já acampados no poder, em 1963, e que ousaram lançar uma guerra civil no Brasil. Foram derrotados.

Hoje, de volta ao poder, os antigos terroristas  não sossegam enquanto não se vingarem dos nossos militares.

Mas eles não esperavam que o Cel Ustra lançasse em livro documentos e depoimentos que desmontam, uma a uma, as acusações caluniosas da mídia e dos tribunais.

O Cel Ustra aceitou responder às nossas perguntas e honra nossas páginas com sua presença.

CLIQUE AQUI E LEIA A REVISTA PERMANÊNCIA

 

Outra novidade:

PEQUENO MANUAL DO CATÓLICO

Este livreto de Dom Lourenço Fleichman OSB expõe, em perguntas e respostas, a prática da Igreja sobre o comportamento que devemos ter quanto a questões da vida da Igreja. Quanto à Santa Missa, ao templo, ao missal, aos cinco Mandamentos da Igreja, e de todos os Sacramentos. Ele responderá, certamente, a muitas dúvidas da atualidade.

Formato 18 x 12, 50 páginas  R$  17,00

Do ORKUT ao FACEBOOK

Dom Lourenço Fleichman

Há alguns anos, após tecer algumas considerações sobre o fenômeno do Orkut, primeira "rede social" a se espalhar de modo universal, atingindo particularmente o Brasil, lancei uma campanha aconselhando ao leitor apagar sua conta naquele sistema de escravidão. Os e-mails recebidos na época indicaram cerca de 150 pessoas que tomaram a iniciativa de apagar sua conta e de escrever à Permanência comunicando este fato.

Analisando este número de corajosos leitores, considerei um resultado muito bom, diante dos meios de que dispomos e, sobretudo, diante dos motivos espirituais e civilizacionais oferecidos como incentivo para se tomar decisão aparentemente tão sofrida e difícil.

O diabo não dá ponto sem nó, como se diz, e logo surgiu fenômeno mais amplo e pernicioso do que o primeiro. Contam que o Facebook começou como um sistema de reconhecimento dos rostos dos alunos em certa universidade. Basta conhecer um pouco a natureza humana para compreender porque milhões de pessoas pelo mundo foram contaminados com a Síndrome da Bruxa Má, da Branca de Neve! "Espelho, espelho meu". O engenhoso "crachá" eletrônico é como a "imagem da besta", que aparece no Apocalipse. O joguete do dragão adquiriu tanto movimento que ele fala, escreve, e vai variando sua bela imagem, cativando a todos e gozando dessa imensa felicidade: "digam-me se há mais bela do que eu" Continue Lendo

AdaptiveThemes