Skip to content

Category: Revista Permanência 267Conteúdo sindicalizado

Pecados de ignorância, fraqueza e malícia

Garrigou Lagrange, O.P.

Espalha-se, em alguns lugares, a opinião de que apenas o pecado de malícia é mortal, e que os pecados de ignorância e fraqueza jamais o são. É importante recordar, acerca deste ponto, o ensinamento da teologia, tal como se encontra formulado por Santo Tomás de Aquino na sua Suma Teológica (Ia-IIae, q. 76, 77, 78).

O pecado de ignorância é o que provém de ignorância voluntária e culpável, chamada ignorância vencível. O pecado de fraqueza é o que provém de forte paixão, que diminui a liberdade e obriga a vontade a dar seu consentimento. Quanto ao pecado de malícia, é o que se comete com plena liberdade “quasi de industria”, com aplicação e frequentemente com premeditação, sem paixão, nem ignorância. Recordemos o que Santo Tomás nos ensina sobre cada um deles. (Continue a ler)

A Escola de Frankfurt e a Revolução Cultural


 

Em termos gerais, podemos distinguir dois tipos de revolução:

- Revolução política: é a que visa obter o poder mediante o uso de violência e terror. Nesta classe se incluem a Revolução Francesa (1789-93) e a Revolução Russa (1917).

- Revolução cultural: nesta se demolem as bases da civilização (a cultura, os costumes, a religião, a moral, a hierarquia de valores, etc.) dentro da nação que se deseja subjugar. É uma ação de longo prazo conduzida sem violência física, segundo a fórmula: “As formas modernas de subversão são suaves”. [1]  Leia mais

 

Revista Permanência 267 - Depois de Pentecostes de 2012

Índice da Revista (267)                                                           156 págs

(Editorial) Tu o dizes, sou rei       Dom Lourenço Fleichman
Pecados de ignorância, fraqueza e malícia    Pe. Rég. Garrigou-Lagrange
A Escola de Frankfurt   Arnaud de Lassus
A erupção da Montanha Pelada   Pe. Nicolas Pinaud
Comentário ao Salmo 4     Santo Tomás de Aquino
O Sermão da montanha      Pe. José Maria Mestre
Formação e deformação do homem     Dom Lourenço Fleichman
A casa Gustavo Corção
(Recensão) As virtudes morais       Alexandre Bastos

      

AdaptiveThemes