Skip to content

CAMPANHA DE ROSÁRIOS PELAS ELEIÇÕES

 

Clique na imagem para ler a oração que acompanha o Rosário

Clique aqui para ler o texto explicativo

 

5ª Comissão

5ª Comissão - As fontes da Fé

- Conseqüências do abandono do latim na transmissão da fé

- Discurso de abertura do Concílio - linguagem dúbia de João XXIII - cinco vezes faz indução de sentido : nos termos "curso da história" (progresso), "novidade", "unidade" (do gênero humano), "caminho" (de luz)- busca a agradar -

- Prof. Pasqualucci  sobre a afirmação de João XXIII, no discurso de abertura, de que a doutrina deve ser hoje estudada e exposta através de métodos de pesquisa e de apresentação usados pelo pensamento moderno - este pensamento moderno é anti-católico : recusa a substância como fundamento do ser; não admite uma existência objetiva das coisas mas ensina que elas são criadas pela nossa consciência - rejeita o princípio de causalidade - rejeita a moral e a providência.

- A questão da evolução homogênea do dogma (tese do Pe. Marin Solas (1924)
3 modos de progresso do dogma: 
* distinção nominal (homem ou animal racional) - não é propriamente um progresso.
* distinção virtual implícita (a=b) - a permanece a mesma coisa - progresso dos conceitos.
* distinção real (ou virtual explícita) (a diferente de b) - não pode haver progresso do dogma porque seria heterogêneo

- A ruptura entre Dei Verbum, (o decreto do Concílio que trata da Igreja e das fontes da Fé) e os concílios anteriores, como Trento e Vaticano I - agnosticismo - noção equívoca de revelação progressiva.

- A noção de Tradição viva em Dei Verbum - vazia de definição clara - ambigüidade de linguagem - linguagem dinâmica e emocional.

AdaptiveThemes