Skip to content

CAMPANHA DE ROSÁRIOS PELAS ELEIÇÕES

 

Clique na imagem para ler a oração que acompanha o Rosário

Clique aqui para ler o texto explicativo

 

Noite de Natal

 NOITE DE NATAL

Dom Lourenço Fleichman OSB


Noite de Natal. Nossos presépios preparados, aguardando ansiosos a entrada das crianças carregando o Divino Filho para, enfim, completar as imagens piedosas que marcam, todos os anos, nossa adoração.

Noite de Natal. Nossos sinos majestosos, aguardando silenciosos a chegada do Menino Deus para, enfim, soltarem a voz, ressoando pelo mundo o repicar alegre do angélico canto.

Noite de Natal. Vemos São José chegando a Belém, conduzindo sua esposa, Maria, prestes a dar à luz a Luz do mundo. Triste e aflito José.  LEIA MAIS

 

Lembremos daquelas angústias que assolaram tantas vezes a alma do manso José. Do dia em que o anjo Gabriel apareceu em sonhos para lhe devolver a paz, dizendo que ele podia receber Maria por esposa, pois aquele que nasceria dela era obra do Espírito Santo. Agora, passados os nove meses da espera silenciosa, justamente no momento mais delicado, chega a ordem de partirem para a cidade de Davi, para o recenseamento. Mais uma vez perturbou-se a alma do bom José, preocupado com tal viagem, com o que poderia acontecer ao milagroso filho e à Virgem Mãe.

Saiu, pois, da Galiléia, de Nazaré, e dirigiu-se à Judéia, lá no sul, longinqua Belém, estrela menor das cidades de Judá, iluminada por uma nova estrela que fará da cidade o centro do Universo. Em lombo de jegue, seguia Maria, seguia Jesus, já se acostumando, antes mesmo de nascer, à montaria que seria sempre a sua, na fuga ao Egito, no domingo de Ramos.

Mais uma vez encontramos São José envolto às mais terriveis angústias, quando, ao chegar a Belém, não havia para eles lugar nas estalagens. Não havia para o Rei palácio ou albergue, só o escuro da noite, o cheiro do mato, dos animais e do medo. E foi assim que José, o carpinteiro, entrou na estrebaria, na gruta, na noite. Chegou trabalhando para tudo arrumar.

Tudo pronto. A gruta ajeitada, a Mãe descansada, os animais em volta, olhando curiosos, servindo com sua humilde contemplação ao Criador.

Os anjos foram chamados, cantaram do céu o Hosana! Os sinos tocaram, as crianças acordaram, levaram ao presépio o Menino Jesus. Chegaram os pastores, José alegrou-se, sorriu para eles aliviado, e disse:

- Ide, pastores, pelo mundo, contai às criancinhas as maravilhas do Menino Deus, sua doçura, seu amor. Mostrai para eles que a imagem do Presépio que eles carregaram com tanto amor, aquele Jesus a quem rezaram piedosos na noite de Natal, vive, para sempre no Céu. Ensinai para as crianças que o amor de Deus, no céu, começa no Natal, passa pela Cruz, pela morte salvadora, para nos trazer a felicidade eterna no dia da Ressurreição.

Que neste Natal a companhia do Salvador nos traga a paz, mas não nos permita esquecer da rude subida do Calvário, do árduo sacrifício por que passou o Filho do Homem, para nos lembrar de encontrá-lo sempre na nossa morte no Altar.

Para todos nossos fiéis e amigos, um Santo Natal, um Ano Bom cheio das graças de Deus e da serena felicidade. Leiam também os ensinamentos de Santo Tomás sobre a Encarnação.

Dom Lourenço

 

AdaptiveThemes