Skip to content

CAMPANHA DE ROSÁRIOS PELAS ELEIÇÕES

 

Clique na imagem para ler a oração que acompanha o Rosário

Clique aqui para ler o texto explicativo

 

Jó, o Eclesiastes e o Orkut

 Dom Lourenço Fleichman OSB

Conta o Livro de Jó, em seu início, uma conversa entre Deus e Satanás. Quando Deus pergunta a Satanás o que anda fazendo, o Príncipe das Trevas responde: "Andei dando voltas pelo mundo e passeando por ele". Podemos perceber que não é de hoje que o Demônio anda por aí espalhando entre os Filhos dos Homens sua malícia disfarçada em coisas boas. Como anjo mau muito esperto, o Demônio hoje não passeia, ele navega pelas ondas da virtualidade (coisa fácil para um espírito). "Andei navegando pelo Orkut, e vi a juventude entediada, vazia e descarada!" E eu, no meu esconderijo protegido contra Orkuts fiquei imaginando se o Cão não estaria dizendo uma grande mentira, um exagero, com alguma intenção desconhecida. Leia Mais

Lá fui eu, então, na carona das ondas virtuais, procurar vestígios da mentira de Satanás. E o que eu encontrei foi um espetáculo terrível. Não é que o Bicho disse certo? E me lembrei do sábio Rei que escreveu: "Vaidade das vaidades, diz o Eclesiastes, vaidade das vaidades! Tudo é vaidade. Que proveito tira o homem de todo o trabalho com que se afadiga debaixo do sol?"

Encontrei todo tipo de gente e todo tipo de comunidade. A grande maioria faz do Orkut um ponto de encontro que é mais ou menos assim: pelas ondas virtuais eles chegam a uma praça. No lugar das árvores, foram ali plantadas algumas centenas de pedestais. E cada um que chega na praça, sobe num pedestal. É assim, nesta cômoda posição de glória, que se inicia a vida intensa dessa noite assanhada onde todo mundo é rei, rainha e deus. Do alto de suas coroas e com o cetro do seu poder, eles farão muitas coisas. Algumas vezes aquela exposição gloriosa na mídia virtual vai servir para um recado importante, para uma pergunta mais séria, e até isso servirá para levar essa gente a mergulhar fundo nas cavernas secretas e escuras de um mundo onde ninguém nos vê, ninguém exige um comportamento, onde se deixa a verdadeira personalidade e se assume um papel cômico, burlesco, diferente do real. Por cima das nuvens passei, observador alado, pensando e meditando na profunda transformação da alma humana operada por uma máquina de fabricar falsas personalidades.

O Orkut é uma fábrica de vaidades. Assim começa a ser fabricado o Virtual Frankstein, o monstro já sem controle de seus atos! O papel principal do pedestal da praça é dar a qualquer um a impressão de que se tem algo a dizer. Há muitas eras atrás, Gustavo Corção escreveu um artigo que dizia assim: "antes, os idiotas se calavam". O Orkut quebra de vez o silêncio dos imbecis. O Orkut lhes dá uma tribuna; e diria até, um Senado virtual. De fato, devemos entender que a tribuna em questão não é um banquinho colocado na esquina para atrair meia dúzia de desocupados e curiosos. A juventude atual contabiliza seus "amigos" na ordem da centena e do milhar. São oitocentos amigos de um, novecentos de outro, todo esse mundo lendo e babando diante dos deuses sentados em seus pedestais. Ora, é evidente que ninguém tem oitocentos amigos de verdade. Já ensinava o mesmo sábio rei que deixamos atrás ruminando a vaidade do mundo: "Nada se compara a um amigo fiel; quem o encontrou descobriu um tesouro" (Eclo, 6,14) Aquilo ali é um amontoado de interesseiros, de raposas que só estão na lista porque tem algum interesse nisso, nem que seja o de trocar elogios e depoimentos.

Estes depoimentos, também chamados pedantemente de "testimonial", é um dos aspectos mais repugnantes dessa praça de bajuladores. Pois é isso que se faz, ao trocar "testimoniais". Bajula-se seus "amigos", na espera da troca daquele favor. - "Dedinho, vc é tudo... amo mt...um cara super legal..."  e por aí vai a onda de elogios que em alguns minutos será respondido quando Dedinho puser no Orkut da amiga um elogio tão apaixonado quanto o primeiro. Vocês pensam que é exagero? Se Dedinho não o fizer, virá uma reclamação virtual, um muxoxo virtual e uma carinha idiota fazendo conta de que a outra está muito, mas muito triste. É curioso como isso lembra certas vaidades artísticas de elogios passados em obras de arte, em artigos de jornal ou em entrevistas à televisão. Os artistas trocam elogios e farpas com a mesma naturalidade com que os políticos trocam benefícios. O Orkut é uma escola de corrupção. A juventude se acostuma a dar e aceitar elogios e testemunhos que são independentes do valor real de cada um, de seus atos e de suas virtudes. Quando, amanhã, estiverem num emprego, numa posição política, serão já treinados em corromper e em serem corrompidos, e o pior, não terão vergonha disso!

Voltemos à praça dos pedestais. Como em toda praça, ali também acontece a feira. Tem feira na praça! E o que vendem nossos Orkuts? Vendem suas almas. Camelôs e mercadores apostam no sucesso dessa empresa. E colocam nas vitrines e bancadas fotos e videos, centenas de fotos, exposição máxima de si mesmos, dos seus interesses, do seu corpo, do vazio de suas almas. E trocam comunidades. Vocês sabem que o Orkut abriga alguns milhões de comunidades, ou seja,  pequenos sites que congregam supostamente interesses comuns. Nessa passagem da vida da praça, eles aceitam descer de seus pedestais para rastejar no chão, na poeira, na lama. E a ordem é essa: rastejem, ratos e víboras, porque vocês são todos iguais e o Orkut é a pura democracia! E vemos a fina flor da nossa juventude (e de alguns não tão jovens assim) rastejando, coaxando, grunhindo, inscrevendo-se em comunidades que conseguem reunir os seguintes dotes: um vazio total de qualquer interesse mais sério; uma liberdade total para gritar frases eróticas e palavrões idiotas; inutilidade completa. Mas o pior é o que acontece com essa pobre gente ao voltarem aos seus pedestais, já tendo vivido como animais no esgoto das ondas virtuais. Eles se acham tanto mais importantes quanto maior for o número de comunidades idiotas que frequentam. Vocês já imaginaram um anjo rolando no chão de tanto rir? Não falo dos anjos santos do Paraíso, porque eles não têm tempo nem interesse para isso. Mas o demônio rola no chão de tanto dar risadas vendo a ridícula cena das almas escravas do Orkut. (Anjo não rola porque é espírito, mas também ele sabe falsificar sua personalidade!)

Na minha viagem de reconhecimento, ouvi umas vozes ponderadas, timbres de gente sábia, que vinham lá do fundo desse abismo virtual. Diziam que usavam o Orkut para fins nobres. Que pelo Orkut trabalhavam para difundir a Tradição católica e que sem o Orkut não teriam esse sucesso. Andei assim olhando aqui e ali o que se escreve de religião.  Confesso que não me agradou o que vi. Por mais que mude o assunto, a postura espiritual é a mesma. Fazem parte da mesma praça, estão sentados nos seus pedestais tendo certeza de que são pessoas muito interessantes, cheias de coisas para dizer. Tem assim, na praça do Orkut, um canto para os teólogos e moralistas das cavernas da vaidade. E no meio de suas declarações de boas intenções, ouvimos aqueles grunhidos já nossos conhecidos, da gente que se expõe na vitrine do Orkut. Uns mais eruditos, outros mais estudiosos, mas todos com suas opiniões próprias sobre tudo e sobre todos. Um circo virtual. Liguem uma televisão num canal cultural e assistam a um programa de debates. É isso que acontece nas comunidades católicas do Orkut. Quem ali tem autoridade? Onde está o Magistério da Igreja, para dizer aos seus filhos se podem ou não podem falar sobre a sua doutrina? Também nas comunidades da Tradição reina a liberdade total de dar opiniões como se aquilo fosse dogma e certeza moral. É o mundo do livre exame protestante levado a todos os assuntos e a todas as doutrinas. Uns têm cócegas nos ouvidos, como diz S. Paulo a Timóteo, inclinados a todas as fábulas; outros têm cócegas na lingua, e falam sem parar.

Da vaidade para a curiosidade; da Luxúria para a vã glória, tudo o que vi por aí foram práticas de vícios capitais fomentadores de pecados mortais. E não sei o que é pior: se as paixões da juventude mundana ou as opiniões dos estudiosos católicos. Porque aquelas se inserem bem no mundo da vaidade, mas estes não percebem que também vivem dela.

E sobre tudo isso profetizou São Paulo:

"Nota bem o seguinte: nos últimos dias haverá um período difícil. Os homens se tornarão egoístas, avarentos, fanfarrões, soberbos, rebeldes aos pais, ingratos, malvados, desalmados, desleais, caluniadores, devassos, cruéis, inimigos dos bons, traidores, insolentes, cegos de orgulho, amigos dos prazeres e não de Deus, ostentarão a aparência de piedade, mas desdenharão a realidade."  (2 Timoteo, 3)

 

Dizem que a moda agora é sair do Orkut. Pode ser, pois o vazio dos jovens é tamanho que eles cansam de si mesmos também. Do nosso lado, quando lançamos há algum tempo atrás uma campanha contra o Orkut, recebemos mais de cem comunicações de Orkuts apagados. Nunca é tarde. E se você, caro leitor, quiser contabilizar o seu gesto corajoso de escapar dessa prisão, escreva para ....

 

AdaptiveThemes