Skip to content

CAMPANHA DE ROSÁRIOS PELAS ELEIÇÕES

 

Clique na imagem para ler a oração que acompanha o Rosário

Clique aqui para ler o texto explicativo

 

Grandeza do catecismo

Irmãs da Fraternidade São Pio X

 

Francisco está estudando no quarto ano no colégio mais famoso da cidade. Ao voltar da aula, ele entrega à sua mãe, Andreia, o boletim com as notas do bimestre. “Que bom!”, pensa Andreia: “Francisco tirou notas excelentes em matemática e em português. Com a sua prática em idiomas, com certeza ele vai poder entrar nas melhores universidades do país!”.

E Andreia já imagina seu filho sendo um advogado de prestígio, um engenheiro com êxito ou um cientista eminente... Que mãe não tem grandes ambições para seus filhos?

Ao mesmo tempo, Gustavo - estudando no 5º. ano no Colégio São Pio X – também entrega a Silvina, sua mãe, as suas notas bimestrais. Silvina lê com atenção: Catecismo: 9; Comportamento geral exemplar: bom espírito, responsável e prestativo com os menores. Silvina sonha também com o futuro do seu filho: “O que será de Gustavo no futuro? Um bom pai com uma família numerosa? Talvez padre?” (Clique para continuar)

Que mãe não tem grandes ambições para seus filhos?

Na verdade, a maneira como os pais encaram os boletins escolares dos seus filhos revela percepções muito diferentes da vida. O que os senhores esperam da sua escola? Que lhes ensine com perfeição as equações e a geometria?

Está bem, mas “os pagãos não fazem isto também?” (São Mateus 5, 47). Matricularam seus filhos nas escolas da Tradição só porque a disciplina é melhor, porque não se empregam nelas os lamentáveis métodos educativos modernos, ou porque os resultados escolares são excelentes?

Estes motivos são bons, notáveis, mas o essencial não está neles: “é necessário fazer estas coisas, sem contudo deixar de fazer aquelas outras” (São Lucas 11, 42); não se pode esquecer que uma escola católica é antes e acima de tudo... católica. 

Não só é normal mas fundamental que o catecismo tenha o primeiro lugar entre as matérias ensinadas, posto que comunica o espírito de fundo a todo o ensino e fortalece os princípios a partir dos quais se organizará toda a vida escolar.

Ao aprender no catecismo que todos somos filhos do nosso Pai celeste, os alunos praticarão o respeito mútuo e não brigarão entre si como selvagens; ao contemplar o oferecimento de Si mesmo por Nosso Senhor, eles serão estimulados a fazer um esforço particular durante a Quaresma em lugar de viver em um egoísmo confortável; ao conhecer que todos estamos marcados pelas consequências do pecado original, as crianças aprenderão o espírito de penitência (comer de tudo na mesa, respeito à disciplina, conforto limitado) ao invés de dar livre vazão aos seus instintos desordenados.

Desta maneira, a escola católica não se limita a uma função de ensino, senão que proporciona uma verdadeira educação, em continuidade com a educação católica recebida em casa.

É importante, portanto, que os pais mostrem aos seus filhos a importância que dão a esse aspecto da vida da escola. Por outro lado, devem ser bem estudadas as lições do catecismo, até mais do que as regras de gramática; além disso, o comportamento da criança pede mais atenção do que as suas aptidões escolares. Não nos esqueçamos também de comentar o aspecto “moral” de uma nota boa ou má: a criança, por exemplo, que tirou 6 em matemática com muito esforço e aplicação deve ser mais elogiada do que outra criança que tirou 8 com mais facilidade e menos trabalho. É preciso perguntar-se, ademais, se a nota má se deve à preguiça, à dissipação, à falta de compreensão ou a uma distração. Será preciso adaptar a chamada de atenção a cada situação.

Não se assustem e vão pensar, lendo estas linhas, que nas escolas católicas se descuida da formação propriamente escolar das crianças e que, sob o pretexto de formar crianças santas, se esqueça de lhes comunicar a ciência necessária. Se a criança se esforçou por praticar as virtudes morais de ordem, de perseverança, de lealdade, de disciplina de si mesmo, sem dúvida seu trabalho escolar será cada vez mais frutífero. A aprendizagem das noções do catecismo lhe formará o coração, e esta é a finalidade essencial, mas também terá exercitado sua memória. “Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e tudo o demais vos será dado por acréscimo” (São Mateus 6, 33). Tudo, até o diploma! 

(Revista Iesus Christus - Out./Dez./2012)

AdaptiveThemes