Skip to content

CAMPANHA DE ROSÁRIOS PELAS ELEIÇÕES

 

Clique na imagem para ler a oração que acompanha o Rosário

Clique aqui para ler o texto explicativo

 

Capítulo 8 -- Precursora de Fátima

Em nossas considerações finais, discutiremos como a Irmã Maria de São Pedro serviu como precursora e fundamento para as visitações de Nossa Senhora em Fátima. Por uma questão de brevidade, limitaremos nosso foco a três pontos.

Em primeiro lugar, tanto Nosso Senhor à Irmã Maria de São Pedro quanto Nossa Senhora em Fátima alertaram sobre a necessidade de oração e penitência para a salvação das almas. Nosso Senhor mostrou à irmã “a multidão daqueles que tombam continuamente no inferno” e lhe “convidou da maneira mais tocante a socorrer esses pobres pecadores.” 1 Deu-lhe a oração da Seta de Ouro, prometendo que seria uma “torrente de graças para a conversão dos pecadores.” 2 Da mesma forma, Nossa Senhora de Fátima mostrou às crianças a visão do Inferno, e em seguida disse: “Vistes o inferno, para onde vão as almas dos pobres pecadores; para as salvar, Deus quer estabelecer no mundo a devoção a Meu Imaculado Coração.” 3 Assim, tanto a Obra de Reparação quanto a Devoção ao Imaculado Coração de Maria são meios especiais dados pelo Céu para a salvação dos pecadores.

Em segundo lugar, ambas as mensagens alertam para os perigos do comunismo, embora Nossa Senhora nunca o tenha mencionado pelo nome. Em 1847, Nosso Senhor alertou sobre os comunistas, chamando-os de “inimigos da Igreja e de seu Cristo” 4 e pediu à Irmã Maria de São Pedro que oferecesse os instrumentos de Sua Paixão para derrotá-los. Nosso Senhor também disse que, como castigo pelos pecados da humanidade, “não veríamos, desta vez, os elementos servindo ‘como instrumentos para a cólera de Deus’, mas ‘a malícia dos homens rebeldes.’” 5 E “homens rebeldes” é simplesmente outro nome para maçonaria, comunismo ou aqueles a quem o Padre Denis Fahey chamou de “As Forças do Naturalismo Organizado”. Setenta anos depois, em 1917, Nossa Senhora alertou que se seus simples pedidos não fossem atendidos, “[a Rússia espalharia] seus erros pelo mundo, promovendo guerras e perseguições à Igreja.” 6 Esses “erros da Rússia” não são apenas o comunismo, mas também os erros ateístas do humanismo secular, o socialismo e a indiferença religiosa que estão contidos no comunismo. Assim, tanto Fátima quanto as mensagens à Irmã Maria de São Pedro apontam como castigo o flagelo dos “homens rebeldes”.

Em terceiro lugar, na década de 1840, Nosso Senhor pediu à irmã que fizesse reparação pelos pecados contra os três primeiros Mandamentos, especialmente pelo pecado de blasfêmia. E o que encontramos na mensagem de Fátima? Nosso Senhor pedindo à Irmã Lúcia reparação especial pelos mesmos pecados. Mas, dessa vez, não se trata apenas de blasfêmia contra o Santo Nome de Deus, o que já seria suficientemente ruim, mas especificamente das cinco blasfêmias contra o Imaculado Coração de Maria, para cuja reparação o Céu pediu a devoção dos Cinco Primeiros Sábados. Nosso Senhor explicou à Irmã Lúcia em 29 de maio de 1930:

“Há cinco tipos de ofensas e blasfêmias contra o Imaculado Coração de Maria:

  1. Blasfêmias contra a Imaculada Conceição;
  2. Blasfêmias contra sua Virgindade Perpétua;
  3. Blasfêmias contra sua Maternidade Divina, com a recusa simultânea de reconhecê-la como Mãe dos homens;
  4. As blasfêmias daqueles que buscam publicamente semear nos corações das crianças indiferença ou desprezo, ou mesmo ódio, a esse Imaculado Coração;
  5. As ofensas daqueles que a ultrajam diretamente em suas Santas Imagens.” 7

E aqui há um ponto crucial sobre essas cinco blasfêmias contra Nossa Senhora. Vemos que elas vêm não apenas de homens ateus ou sem Deus. Antes, essas cinco blasfêmias são, de certa forma, elementos constitutivos de todas as religiões não-católicas. Trata-se da “blasfêmia doutrinal” mencionada pelo Padre Janvier. Por exemplo:

  • Os ortodoxos russos não crêem uniformemente na Imaculada Conceição.
  • A maioria dos protestantes recusa-se a crer na Virgindade Perpétua de Nossa Senhora e não a reconhecem como Mãe dos homens.
  • A maioria dos protestantes semeia a indiferença por Nossa Senhora nos corações de suas crianças e as ensina a não honrar suas imagens.
  • Naturalmente, maometanos, judeus, hindus e budistas rejeitam as verdades sobre a Imaculada Conceição de Nossa Senhora, sua Virgindade Perpétua, sua Maternidade Divina e a honra devida às suas santas imagens. Nenhuma dessas religiões a reconhece como Mãe de todos os homens, e todas semeiam essa descrença nos corações de suas crianças.

Essas blasfêmias contra Nossa Senhora fluem das falsas religiões e, como mencionado anteriormente, falsas religiões são um pecado contra o Primeiro Mandamento, um dos três que Nosso Senhor mencionou especificamente à Irmã Maria de São Pedro como merecendo particular castigo em nossos tempos. Isso, naturalmente, é outra razão pela qual a distensão ecumênica entre católicos e falsas religiões não faz qualquer sentido. Especialmente uma vez que a prática atual do ecumenismo busca “dialogar” com elas em vez de tentar converter seus adeptos à única verdadeira Igreja de Jesus Cristo, a Igreja Católica, fora da qual não há salvação, deixando os membros desses falsos credos reconfortados em sua blasfêmia doutrinal contra Nossa Senhora.

As revelações à Irmã Maria de São Pedro e aos pastorinhos de Fátima não pediram encontros inter-religiosos. Em vez disso, Nosso Senhor e Nossa Senhora disseram-nos para cairmos de joelhos e fazermos reparações por esses pecados contra a Fé, por esses pecados contra o Primeiro Mandamento e, à luz de Fátima, por esses pecados de heresia que produzem as cinco blasfêmias contra o Imaculado Coração de Maria enunciadas por Nosso Senhor à Irmã Lúcia em Tuy, em 29 de maio de 1930.

 

Uma Poderosa Oração para a Igreja

Pode-se dizer, então, que a Igreja passa agora pela “horrível tempestade” predita por Nosso Senhor e que esta é o resultado da “malícia dos homens rebeldes”, comunistas e maçons8, que se infiltraram na Igreja para subvertê-la desde dentro. Também se incluem, entre esses “homens rebeldes”, prelados, padres e leigos católicos (bem intencionados ou não) que promovem novidades conciliares como o ecumenismo; novidades que desfiguraram a religião católica, representada pela Face sofredora de Cristo, ferida e despedaçada. Como ensinam São Vicente de Lérins, Santo Tomás de Aquino, São Roberto Belarmino e outros santos, os católicos têm o dever de resistir a novidades que distorçam a Fé e desfigurem a Igreja, mesmo se essas novidades vierem das mais elevadas autoridades9. Contudo, sem oração e reparação, nossa resistência será em vão. É apropriado, então, concluir com uma menção especial à oração dada por Nosso Senhor à Irmã Maria de São Pedro para a proteção da Igreja. Após Nosso Senhor ter-lhe dito: “A Igreja está ameaçada por uma horrível tempestade. Rezai! Rezai!”, a irmã relata:

“...Ele me ensinou qual oração eu deveria usar para proteger sua Igreja no Santíssimo Nome de Deus; aquela que antes de deixar a Terra Ele havia feito a seu Pai celeste por seus apóstolos e por toda a Igreja: “Pai santo, guarda em teu Nome aqueles que me deste” (Jo 17,11). Essa oração é mais eficaz que quaisquer outras que eu poderia fazer por mim mesma.” 10

A Obra de Reparação, dada a nós por Nosso Senhor Jesus Cristo, deveria encher-nos de esperança e gratidão. Nossa esperança reside no fato de que os tempos conturbados que nossa Igreja agora experimenta não nos apanharam sem aviso nem sem a promessa da vitória final do Céu. Nosso Senhor previu que comunistas, sociedades secretas e outros homens rebeldes poderiam causar grande devastação, mas que, no final, não prevaleceriam. “Não terão sucesso em seus desígnios” 11, garantiu Nosso Senhor.

Essa obra também pode encher-nos de gratidão. Por meio dela, Nosso Senhor deu-nos armas sobrenaturais eficazes para combatermos a investida do mal dentro da Igreja e no mundo, além de serem meios poderosos para a conversão dos pecadores. Essas orações de reparação também remediam o senso de desespero de muitos católicos que se sentem impotentes diante de forças que estão além de seu controle. Por meio dessa obra, os católicos podem realmente fazer algo na ordem sobrenatural para ajudar a salvar almas e contribuir com a vitória final de Nosso Senhor e Nossa Senhora. Foi o Bem-Aventurado Papa Pio IX que disse: “A Reparação é uma obra destinada a salvar a sociedade.” 12 Não é de se admirar que Nosso Senhor tenha se referido a ela como “uma das mais belas obras sob o sol.” Com tal recomendação por parte do Filho de Deus, por que algum católico não tomaria parte nela?

 

A Obra de Reparação

O que é, então, a Obra de Reparação da qual Nosso Senhor falou à Irmã Maria de São Pedro? Resumidamente:

  1. Fazer reparação pelo pecado de blasfêmia e adorar o Santo Nome de Jesus, especialmente pela recitação diária da Seta de Ouro.
  2. Fazer reparação pela profanação do domingo e dos dias santos de guarda. Como mencionado neste estudo, Nosso Senhor pediu à Irmã Maria de São Pedro que fizesse uma Comunhão de Reparação todo domingo em reparação por esses pecados.
  3. Nunca blasfemar e fazer tudo o que estiver ao alcance para se evitar a blasfêmia e a profanação do domingo, de forma que o Dia do Senhor não seja apenas mais um dia de trabalho ou de compras no shopping.
  4. Praticar uma constante devoção à Sagrada Face de Jesus.

Finalmente, creio que essa devoção deva andar lado a lado com o atendimento dos pedidos de Nossa Senhora de Fátima: o Terço diário, o uso do Escapulário, o cumprimento do dever de cada dia, os Cinco Primeiros Sábados e uma fervorosa devoção ao Imaculado Coração de Maria.

  1. 1. VSSP, p. 273.
  2. 2. VSSP, p. 120.
  3. 3. Memórias da Irmã Lúcia, 5ª edição, Maio de 1987, Vice-postulação, Fátima – Portugal, p. 105.
  4. 4. VSSP, p. 298.
  5. 5. VSSP, p. 267.
  6. 6. Memórias da Irmã Lúcia, Ibid.
  7. 7. The Fatima Crusader, No 49, p. 17.
  8. 8. Ver nota 91.
  9. 9. Ver “Resisting Wayward Prelates, According to the Saints”, Catholic Family News, agosto de 1999. Ver também o Capítulo 3 de Crucial Truths To Save Your Soul, do Padre Nicholas Gruner, [Immaculate Heart Publications, 2014] disponível em The Fatima Center.
  10. 10. VSSP, pp. 384-385.
  11. 11. VSSP, p. 300.
  12. 12. VSSP, p. 316.
AdaptiveThemes