Skip to content

Já está à venda:

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
   Tempo de Pentecostes - 274
 
 

Ato de Oferecimento de Santa Teresinha do Menino Jesus como vítima ao Amor Misericordioso de Deus

Setembro 19, 2010 escrito por drupal_migrador

Meu Deus, Uno na essência e Trino em pessoas, quero amar-Vos e fazer-Vos amar, quero trabalhar pela glorificação da Santa Igreja, salvando as almas que ainda vivem na terra e libertando as que sofrem no Purgatório. Desejo cumprir inteiramente a Vossa vontade e merecer o grau de glória que me destinastes no Vosso reino: quero, enfim, santificar-me; vendo, porém, a minha grande fraqueza, suplico-Vos, Senhor, que Vos digneis ser Vós mesmo a minha Santidade.
 
Já que me amastes a ponto de me dar o Vosso Unigênito Filho por Salvador e Esposo, pertencem-me os tesouros infinitos dos seus merecimentos: eu vo-los ofereço de todo o coração, pedindo-Vos humildemente que não olheis para mim, senão através da Face de Jesus e do Seu Coração abrasado em chamas de amor. Ofereço-Vos também os merecimentos de todos os Santos da terra, os seus atos de amor e os de todos os santos Anjos; ofereço-Vos, enfim, ó Beatíssima Trindade, o amor e os merecimentos da Virgem Maria, minha terna Mãe; em suas mãos virginais deponho o meu oferecimento para que Ela vo-Lo apresente.
 
O seu Divino Filho e meu Esposo muito amado disse-nos que “Tudo quanto pedíssemos ao seu Pai em seu nome, Ele no-lo daria.” Creio firmemente nesta palavra, e confio que os meus rogos hão de ser atendidos... Sim, meu Deus e meu Senhor, quanto mais quereis dar, tanto mais fazeis desejar. Ah! os desejos do meu coração são imensos; peço-Vos, pois, cheia de confiança, que tomeis conta de minha alma. Ah! não tenho a felicidade de receber a Sagrada Comunhão tantas vezes, quantas desejara; mas não sois Vós, Senhor, o Todo Poderoso? Permanecei em mim, assim como no Tabernáculo, não Vos afasteis mais da Vossa pequenina vítima.
 
Queria consolar-Vos das ingratidões dos maus, e peço-Vos me tireis a liberdade de desagradar-Vos. Se eu por fraqueza cair, alguma vez, logo o vosso olhar purifique a minha alma consumindo todas as minhas imperfeições, assim como o fogo transforma todas as coisas em si mesmo.
 
Infinitas graças Vos dou, meu Deus, por todos os favores que me tendes concedido, em particular por me terdes feito passar pelo crisol da tribulação. Ah! que delícia contemplar-Vos no último dia arvorando o cetro da cruz! E já que Vos dignastes dar-me em quinhão essa cruz tão preciosa, espero que no céu também hão de, como no Vosso, refulgir no meu corpo, glorificado, os sagrados estigmas da Vossa paixão.
 
Após o exílio da terra espero ir gozar-Vos na Pátria Celeste, mas não quero entesourar méritos para o Céu; desejo trabalhar só por Vosso amor, com o único fim de Vos agradar, consolar o Vosso Sagrado Coração e de salvar as almas que Vos louvem e amem eternamente.
 
Ao cair da tarde da minha vida comparecerei diante de Vós com as mãos vazias, porque Vos peço, Senhor, que não conteis as minhas boas obras ... “Todas as nossas justiças são maculadas aos vossos olhos”. Quero, portanto, revestir-me da Vossa própria justiça e receber unicamente do Vosso amor a posse eterna de Vós mesmo. Não quero outro tesouro e outra coroa, senão Vós meu único Amor. Para Vós o tempo é um nada, porque um só dia é como mil anos. Logo num só instante podeis preparar-me para comparecer diante de Vós. E para que a minha vida seja um ato de contínuo e perfeito amor:
 
Ofereço-me como vítima de holocausto ao vosso amor misericordioso, suplicando-Vos me consumais inteiramente deixando em minha alma transbordarem as vagas de ternura infinita, que em Vós se encerram, e assim eu me torne mártir do Vosso amor.
 
Fazei que este doce martírio, depois de me ter preparado para comparecer diante de Vós, ponha termo à minha vida para a minha alma se enlaçar sem demora, no eterno abraço do Vosso amor.
 
Quero, ó meu único e doce Amor, que cada palpitação do meu coração Vos renove infinitas vezes este oferecimento até que “as sombras se tenham dissipado” e possa reafirmar-Vos o meu amor num face a face eterno! ... 
 
*
 
Indulgências concedidas, para sempre, aos que rezarem o ato de oferecimento composto por Santa Teresinha do Menino Jesus:
 
I - Indulgência parcial de 300 dias cada vez que for rezado com o coração contrito e com devoção, começando ao menos, das palavras: Ofereço-me como vítima de holocausto, etc...
 
II - Indulgência plenária, em cada mês, que for rezado com as devidas condições acima, todos os dias do mês.
 
(Roma S. Penitenciária - 31 de Julho de 1923)

AdaptiveThemes