Skip to content

Santo Rosário (3)

Novas meditação para o Rosário

MISTÉRIOS GOZOSOS: ENCARNAÇÃO E VIDA OCULTA EM NAZARÉ. VITAM PRAESTA PURAM
 
I. Anunciação. Cremos com toda a Igreja que Maria permaneceu sempre Virgem, tanto na concepção do Filho de Deus quanto em seu nascimento. Estamos certos de que o Anjo disse a verdade quando, tendo anunciado a Maria o mistério da Encarnação, precisou: o Espírito Santo descerá sobre vós e o poder do Altíssimo vos cobrirá com Sua sombra. Eis porque o santo que nascerá de vós será chamado Filho de Deus.

Meditações para o Rosário

Mistérios Gozosos
 
I. Anunciação — Ao "Fiat" de Maria, o Verbo se fez carne. Com seu Filho, que se encarnou para nossa Redenção, o Pai nos deu tudo, como afirma São Paulo: "Quomodo non etiam cum illo omnia nobis donavit". Como não nos daria também com Ele todas as coisas? (Rom. VIII, 32). Jesus é para nós, da parte de Deus, sabedoria e justiça, santificação e redenção (I Cor., I, 31).
 
Virgem Maria, concedei-me saber profundamente que o Verbo encarnado redentor está comigo para sempre com Seus tesouros infinitos de graça e de santidade. Virgem Maria, ensinai-me a dizer como São João da Cruz, com segurança inabalável: "Meu Deus, vós não me tornareis jamais o que me destes uma vez em Jesus Cristo".

Os mistérios do Rosário à luz do princípio da Plenitude da Graça em Jesus e em Maria

MISTÉRIOS GOZOSOS
 
1. — A ANUNCIAÇÃO    
 
"Ave, gratia plena" (Lc 1, 28). Desde o instante de sua concepção imaculada, Maria recebeu a graça com tamanha plenitude inicial, que excedeu a de todos os santos e anjos reunidos, como um único diamante vale mais do que um punhado de outras pedras preciosas; e como um fundador de Ordem é superior a seus filhos pela inspiração especial que recebeu. Esta plenitude de fé, de esperança, de caridade, que, em Maria, pelos seus méritos, não cessou de crescer, lhe foi dada em virtude de sua missão, única no mundo, de mãe de Deus; em virtude de sua maternidade divina, que ultrapassa a ordem da graça e atinge, de um certo modo, a ordem hipostática, constituída pela união pessoal da humanidade de Jesus ao Verbo de Deus. É este mistério da Encarnação aqui anunciado a Maria. Sob a luz de Deus ela diz seu Fiat com uma grande fé, uma grande paz e também com uma grande coragem, pois pressente para seu Filho os sofrimentos anunciados pelos profetas; e serão seus também os sofrimentos de seu Filho. Depois deste Fiat, no momento em que se realiza o mistério da Encarnação, a vinda do Verbo aumenta consideravelmente, em Maria, a plenitude inicial de caridade; assim, a Virgem participa, mais do que ninguém jamais participará, dos efeitos que produz na santa alma do Cristo a plenitude ainda superior, que ela recebe no momento mesmo da Encarnação. O Verbo se encarna para nos salvar, morrendo por nós na cruz; na sua santa alma e na alma de Maria a plenitude de graça produz então dois efeitos aparentemente contraditórios mas intimamente unidos, a mais profunda paz que deverá irradiar-se sobre nós, e um desejo da Cruz que se revelará mais e mais até a hora do Consummatum est.
 

AdaptiveThemes